Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Curiosidades...

Praia do Ribeiro e Ilha da Baleia - Foto: Terê Tomazini

Quando há alguns anos eu fui incluído como terreno de marinha (agora já estou fora, ganhei na justiça...), fui no Arquivo Público e li várias Cartas Régias e lá estava: o Vasco F. Coutinho, veio das Índias RICO chegando aqui, após algum tempo ficou POBRE.

Outra: Quando ele chegou, entrou na PRIMEIRA ENTRADA À ESQUERDA BEM JUNTO AO MONTE MORENO (ou seja, a primeira entrada à esquerda, e nós que temos um barco, sabemos que é a PRAIA DO RIBEIRO (ele achava que: ERA UM RIO. . .).

O Vasco quando chegou (na Praia do Ribeiro), foi mal recebido e houve pequenos tiros de armas ou coisa parecida.

Outra: O Vasco chegou aqui em uma OITAVA DE PENTECOSTES (domingo).

=====

Foi lá no arquivo público que vi que a área que moramos não é terreno de marinha, mas sim limite, ou seja, somos vizinhos dos terrenos de marinha!

 

Por: Edson Quintaes, 2010

Matérias Especiais

Memórias de um canela-verde

Memórias de um canela-verde

Na Prainha, havia os Caldeira e os Pitanga. Não muito longe dali, os Botelho (Augusto foi desembargador). Na Rua Antônio Ataíde, os Veloso e os Queiroz, da qual saiu Eugênio, prefeito que abriu avenidas

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Saudações - Fernando Antonio de Oliveira

Carta endereçada ao escritor Walter de Aguiar Filho, autor do livro "Krikati, Tio Clê e o Morro do Moreno", pelas lembranças que nos traz sobre Vila Velha de outrora e pelo alerta sobre a identidade e cultura do canela-verde. Confira!

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VIII (FINAL)

Cristóvão Jaques foi o único que fez reconhecimentos e assentou padrões, conforme estão de acordo todos os cronistas e historiadores, estando por isso provado ser ele o primeiro que reconheceu a costa da província do ES

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VII

Com a chegada e desembarque, na província do Espírito Santo, do donatário Vasco Fernandes Coutinho, a 23 de maio de 1535, temos finalizado a notícia dos navegantes que tocaram ou não nas costas desta província

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte III

Conclui-se, afinal, que o navio em que viera Diogo Álvares (Caramuru) não ultrapassou a baía de Todos os Santos, onde naufragara

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte I

Pedro Álvares Cabral saiu de Lisboa a 9 de março de 1500, com 10 caravelas e 3 navios, tendo por guarnição 1.200 homens

Ver Artigo