Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Figueiredo cria hoje a reserva de Comboios - 1984

João Baptista de Oliveira Figueiredo - 30º Presidente do Brasil, de 1979 a 1985

Brasília — O presidente João Figueiredo assina hoje, em solenidade no Palácio do Planalto, os decretos de criação do Parque Nacional da Serra do Cipó, em Minas Gerais, da Reserva Biológica em Comboios, no Espírito Santo, e da Floresta do Jamari, em Rondônia.

Com a criação dessas unidades aumenta em 34 mil 640 hectares a área preservada em caráter permanente no Brasil (atualmente de 11 milha), e em 215 milha a destinada ao manejo sustentado, através de florestas nacionais (854 milha).

O Parque Nacional da Serra do Cipó tem uma área de 33 mil 800 hectares, localizada a 100 quilômetros de Belo Horizonte — nos municípios mineiros de Jaboticatubas, Santa do Riacho, Morro do Pilar e Itambé do Mato Dentro.

A proteção da tartaruga marinha é o principal objetivo da Reserva Biológica de Comboios, que ocupará uma estreita faixa do litoral norte do Espírito Santo, com área total de 840 hectares. Além das tartarugas, a reserva garantirá também, pela primeira vez, no Brasil, a proteção de uma mostra do ecossistema de restinga, formação vegetal que cobria extensas áreas do litoral Sudeste brasileiro e está hoje restrita a algumas manchas nos Estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

A Floresta Nacional do Jamari, Rondônia, tem 215 mil hectares e faz parte do plano integrado do Ministério da Agricultura para o desenvolvimento do Polonoroeste. Destaca-se na área a existência de espécies florestais altamente comercializáveis e de alto valor econômico, como a castanheira, a maçaranduba, o louro rosa, o cedro rosa e a seringueira.

 

Fonte: A Gazeta, Vitória – ES, 25/09/1984
Arquivo: Instituto Jones dos Santos Neves
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2018

História do ES

Governos melancólicos do Século XIX no ES

Governos melancólicos do Século XIX no ES

Os jornais espelham a vida pacata. Noticiário relativo à administração e política de aldeia

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A República dos Coronéis no ES

No Espírito Santo, a família Monteiro, que representava o grupo e os interesses dos cafeicultores, monopolizou o poder político de 1908 a 1930

Ver Artigo
Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

Ver Artigo
A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Ver Artigo
Com a República, pontes, estradas, indústria e comércio

No Espírito Santo, como nas demais províncias do Império, o movimento republicano foi pequeno. Em 23 de maio de 1887, foi fundado o primeiro clube republicano do Espírito Santo

Ver Artigo
A República

Aos dezesseis de setembro de 1888, reuniu-se, em Cachoeiro de Itapemirim, o primeiro Congresso Republicano Provincial do Espírito Santo

Ver Artigo