Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Homenagem aos Imigrantes no ES

Imigrantes festejando a conclusão da Igreja São Marcos em Santa Teresa - A foto é da ante-capa do livro: Santa Teresa - Viagem no Tempo 1873/2008 de Sandra Gasparini

Nova Europa?

O emigrante frequentemente idealiza o lugar para onde se dirige. Ao mesmo tempo, é natural que preserve os valores e a cultura de seus antepassados. Deseja, na verdade, que a nova terra seja uma cópia da que deixou para trás, mas sem as imperfeições que o fizeram abandoná-la. Se não fosse assim, por que batizaria sua nova aldeia e vila com o mesmo nome do lugar de origem? Aqui, no Espírito Santo, encontramos uma Nova Leocádia (em Nova Venécia), uma Nova Lombardia (em Santa Tereza), uma Nova Verona (em São Mateus), uma Nova Trento (em Aracruz), uma Germânia (hoje, Domingos Martins) e três povoados, na atual Santa Leopoldina, chamados Tirol, Luxemburgo e Holanda.

Quem melhor compreendeu a angústia vivida pelos imigrantes foi o filho de um deles, o capixaba Luiz Serafim Derenzi, que escreveu: “Emigrar é um sacrifício supremo: abandonar seus familiares, seus amigos, seus amores, (...). Trocar sua língua e seus hábitos ancestrais. Compete à nossa geração reverenciar aqueles heróicos aventureiros, que se despediram de sua pátria em busca da felicidade, enfrentando a imprevisibilidade do destino e as vicissitudes surpreendentes do desconhecido.”

N.R.: Nós, do Site Morro do Moreno, que nos dedicamos a recuperar a história capixaba, agradecemos a todos os povos que contribuem com nossa cultura. Confira todas as matérias sobre Imigração no ES nos links abaixo.

 

Fonte: Uma Abordagem Didática e Atualizada 1535-2002 
Autor: JOSÉ P. SCHAYDER
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2013

 

 

LINKS RELACIONADOS:

 Imigração no ES
 Imigrantes Libaneses 
 Pomeranos
 Poloneses no ES
 Imigrantes Holandeses 
 Luxemburgueses
 A presença dos belgas no ES 
 Tiroleses 
 Núcleo de norte-americanos no ES  

História do ES

Massacre na Praça

Massacre na Praça

Foi num clima de confronto que os caravaneiros da AL chegaram ao comício do Largo do Colégio do Carmo, prometendo um festival de denúncias contra a candidatura de Júlio Prestes

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Basílio Daemon - Biografia

Por seus filhos capitão Dr. Ticiano Corrégio Daemon e tenente Daemon

Ver Artigo
Quarto Minguante – Marcondes de Souza e Bernardino Monteiro

O período de 1912 ao começo de 1920 corresponde ao princípio e ao fim da crise internacional, oriunda da primeira guerra, que rebentou em julho de 1914 e teve armistício em novembro de 1918

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

O volume de terra, material escasso na ilha de Vitória; para aterrar o banhado, não preocupou o governo de Jerônimo Monteiro 

Ver Artigo
As guerras imperiais e seus reflexos no Espírito Santo – Por João Eurípedes Franklin Leal

O Ururau era em brigue de transporte, armado com seis bocas de fogo, que próximo a barra da baía de Vitória combateu por hora e meia um barco argentino o “Vencedor de Ituzaingu”

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo