Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Primeiro Clube Republicano do ES - Por Newton Braga

Os gigantes do pensamento republicano no ES. Assim julgados por Arquimino Matos (História do Estado de ES, 1951 - José Teixeira de Oliveira).

Se a campanha pela Abolição em Cachoeiro se caracterizou pela atuação isolada, individual, de uma ou outra pessoa, já não se deu o mesmo com a propaganda da República.

De fato. Foi aqui que se fundou o primeiro Clube Republicano do Espírito Santo, por iniciativa de Bernardo Horta, a alma do belo movimento em nossa terra.

A fundação do Clube Republicano de Cachoeiro de Itapemirim foi levada a efeito no dia 23 de maio de 1887, sendo a sessão realizada na casa do Dr. Joaquim Amorim, no local em que é hoje o Ginásio Cristo Rei. Compareceram dezessete pessoas e foi a seguinte a primeira diretoria: presidente, Dr. Joaquim Pires de Amorim; secretário, Dr. Antônio Gomes Aguirre; subsecretário, João Loiola e Silva; tesoureiro, Henrique Wanderley. O Jornal "O Cachoeirano", de que eram redatores Bernardo Horta e João Loiola, iniciou-se logo a propaganda do partido republicano, que então nascia, e o movimento se alastrou vivamente por toda a Província, fundando-se clubes republicanos em todas as cidades e vilas.

Em setembro de 1888 reunia-se em Cachoeiro o Primeiro Congresso Republicano do Espírito Santo, vindo representantes de toda a Província, sendo o nome Bernardo Horta escolhido para candidato a deputado pelo Partido contra os candidatos dos partidos favoráveis à Monarquia. A grande votação que teve nessas eleições, as últimas realizadas sob o governo de Dom Pedro II, mostrou bem a força do movimento republicano em Cachoeiro e no Espírito Santo.

(De "Histórias de Cachoeiro", 1946)

 

Fonte: Revista do Instituto Histórico e Geográfico – nº 40
Autor: Newton Braga
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2014

Matérias Especiais

Lembranças do internauta

Lembranças do internauta

Sou neto do falecido Alfeu Coutinho. Sobrevivia de apanhar madeira na Ponta da Fruta e vender na sua casa na R. São Luiz em Aribiri

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo XVI

Fazia-se o desembarque de passageiros, em escaleres e lanchas pequenas que atracavam às escadas dos navios

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo II

Na foto ilustrativa, o casal Francisco de Sousa Monteiro e Henriqueta Rios de Sousa, pais de Jerônimo Monteiro (fim do séc. XIX). APEES — Coleção Maria Stella de Novaes

Ver Artigo
Saudações - Fernando Antonio de Oliveira

Carta endereçada ao escritor Walter de Aguiar Filho, autor do livro "Krikati, Tio Clê e o Morro do Moreno", pelas lembranças que nos traz sobre Vila Velha de outrora e pelo alerta sobre a identidade e cultura do canela-verde. Confira!

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VIII (FINAL)

Cristóvão Jaques foi o único que fez reconhecimentos e assentou padrões, conforme estão de acordo todos os cronistas e historiadores, estando por isso provado ser ele o primeiro que reconheceu a costa da província do ES

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VII

Com a chegada e desembarque, na província do Espírito Santo, do donatário Vasco Fernandes Coutinho, a 23 de maio de 1535, temos finalizado a notícia dos navegantes que tocaram ou não nas costas desta província

Ver Artigo