Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Primeiro Clube Republicano do ES - Por Newton Braga

Os gigantes do pensamento republicano no ES. Assim julgados por Arquimino Matos (História do Estado de ES, 1951 - José Teixeira de Oliveira).

Se a campanha pela Abolição em Cachoeiro se caracterizou pela atuação isolada, individual, de uma ou outra pessoa, já não se deu o mesmo com a propaganda da República.

De fato. Foi aqui que se fundou o primeiro Clube Republicano do Espírito Santo, por iniciativa de Bernardo Horta, a alma do belo movimento em nossa terra.

A fundação do Clube Republicano de Cachoeiro de Itapemirim foi levada a efeito no dia 23 de maio de 1887, sendo a sessão realizada na casa do Dr. Joaquim Amorim, no local em que é hoje o Ginásio Cristo Rei. Compareceram dezessete pessoas e foi a seguinte a primeira diretoria: presidente, Dr. Joaquim Pires de Amorim; secretário, Dr. Antônio Gomes Aguirre; subsecretário, João Loiola e Silva; tesoureiro, Henrique Wanderley. O Jornal "O Cachoeirano", de que eram redatores Bernardo Horta e João Loiola, iniciou-se logo a propaganda do partido republicano, que então nascia, e o movimento se alastrou vivamente por toda a Província, fundando-se clubes republicanos em todas as cidades e vilas.

Em setembro de 1888 reunia-se em Cachoeiro o Primeiro Congresso Republicano do Espírito Santo, vindo representantes de toda a Província, sendo o nome Bernardo Horta escolhido para candidato a deputado pelo Partido contra os candidatos dos partidos favoráveis à Monarquia. A grande votação que teve nessas eleições, as últimas realizadas sob o governo de Dom Pedro II, mostrou bem a força do movimento republicano em Cachoeiro e no Espírito Santo.

(De "Histórias de Cachoeiro", 1946)

 

Fonte: Revista do Instituto Histórico e Geográfico – nº 40
Autor: Newton Braga
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2014

Matérias Especiais

Um encontro com Luísa Grinalda

Um encontro com Luísa Grinalda

Fui a Évora visitar o Convento de Nossa Senhora do Paraíso, para onde se retirou a primeira governadora em terras do Brasil, Dona Luísa Grinalda, logo após ter deixado a direção da Capitania do Espírito Santo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Quantas montanhas...

E lá fui eu, abraçada ao meu “Reino das Palavras”, instalar o meu reino literário na cidade de Pancas, a 180 quilômetros de Vitória

Ver Artigo
Abastecimento de água em Vitória – Por Areobaldo Lellis Horta

Além desse chafariz, existiam ainda os do Largo de Santa Luzia, em frente ao atual Ginásio São Vicente

Ver Artigo
A Limpeza Pública e a Domiciliar – Por Areobaldo Lellis Horta

Os quibungos (“tigres”), eram lançados ao mar, nos vários cais, às caladas da noite, quando adormecida a cidade

Ver Artigo
Britz - Por Milson Henriques

De qualquer modo vamos ao agradável labor de rememorar os que eu freqüentava, lembrando que havia também as boates Buteko, Cave, Aux Chandelles, Porão 214,...

Ver Artigo
Morro Inhoá

No pé do morro Inhoá, havia a edificação onde originalmente funcionou a primeira fábrica de sabão

Ver Artigo