Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Personalidade Capixaba - Antônio Pinto Rodrigues

Antônio Pinto Rodrigues

Em 13 de junho de 1903 nasceu, em Vila Velha, Antônio Pinto Rodrigues, filho de Cleto Rodrigues e Henedina Pinto Rodrigues. Seu pai foi secretário da Prefeitura e da Câmara Municipal de Vila Velha, na fase em que a municipalidade dava seus primeiros passos na era republicana desse século. Era uma espécie de intelectual da época, o que por certo influenciou no desempenho do filho.

Antônio chegou a frequentar a Escola D. Pedro II, formando-se como professor, ofício que veio a exercer na vida pública, além de contador, comerciário e jornalista. Veio, ao final, ser serventuário da Justiça em Vila Velha com o cargo de contador, partidor, distribuidor e depositário público.

Foi também poeta, suplente de vereador, representante da imprensa na Comissão de Abastecimento e Preços, nomeado pelo presidente da República (em 1955), presidente de uma Academia de Halterofilismo em Vila Velha (a Titan), e da Academia de Letras Humberto de Campos por diversos mandatos (entre 1952 a 1970) onde se dedicou de corpo e alma. Foi membro de inúmeras instituições literárias e científicas. Teve uma participação expressiva em várias campanhas em prol de melhorias para Vila Velha, como a Maternidade e a reforma da então única ponte da Barra do Jucu (Ponte da Madalena) entre outras colaborações.

Seus discursos eram ouvidos em eventos no obelisco, na Praça da Bandeira (Prainha) em dia 23 de Maio. Como gostava de escrever, manteve uma coluna de crônicas no Jornal A Gazeta com o título de “Vila Velha e seus contrastes”. Deixou vários escritos. Faleceu em 1º de maio de 1971 e hoje, em sua homenagem, tem seu nome em uma escola nem Cavalieri, na Grande Aribiri. Antônio Pinto Rodrigues tinha o seguinte lema: “Não registro ranhuras por onde se insinua o limo da inveja, o azinhavre do rancor ou a ferrugem da malquerença”.

 

Fonte: Jornal Calçadão, Praia da Costa e Itapõa, fevereiro/1998 – Ano II, nº 14. EmCena Comunicação LTDA.
Diretores: Jorge França e Anderson Andreata
Edição: Anderson Andreata
Redação: Anderson Andreata e Luciene de Araújo
Colaboração: Jovany Sales Rey
Editoração: Copgraf Gráfica e Editora LTDA
Comercial: Jorge França
Periodicidade: Mensal
Tiragem: 12 mil exemplares.
Distribuição: Gratuita em condomínios, residências e comércio em geral dos bairros da Praia da Costa e Itapõa.
Material pesquisado por Roberto Brochado Abreu, membro da Casa da Memória de Vila Velha/ES.
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2020

Personalidades Capixabas

Marcello Vivacqua - O arquiteto que projetou a UFES

Marcello Vivacqua - O arquiteto que projetou a UFES

Planejando o Campus em Goiabeiras, para a UFES que nascia, Alaor Queiroz de Araujo,  reitor de então, lhe disse: “Marcello, as edificações de um Campus devem ser lançadas como sementes, naturalmente, para que cresçam, evoluam e deem frutos”

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Joaquim Antônio Pereira Baraona

Português, nascido em Ourique, no dia 23 de setembro de 1930, seguindo a velha e antiga tradição, aqui aportou vindo d'além mar, em busca de fincar na terra brasileira os marcos idealistas

Ver Artigo
Eduardo Curry Carneiro

Os momentos mais alegres de sua vida, EDUARDO CURRY CARNEIRO viveu-os quando ainda residia na fazenda em Nova Venécia, em companhia dos pais e irmãos

Ver Artigo
Carlos Augusto de Azevedo

O seu maior objetivo pessoal é vencer sempre, para orgulho próprio e da família

Ver Artigo
Fued Nemer

Exerceu a advocacia durante muitos anos nas Comarcas de Castelo, Cachoeiro do Itapemirim, Muniz Freire, Alegre e outras

Ver Artigo
Arnaldo Soares Pagani

ARNALDO SOARES PAGANI, por exemplo, nasceu em Colatina, município cujo desbravamento influiu decisivamente para a penetração da civilização rumo ao norte do Estado

Ver Artigo