Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

A UFES é um mundo - Por Eduardo Baunilha

Capa do Livro: UFES: 65 anos – Escritos de Vitória, 33 – Secretaria de Cultura da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), 2019

Metaforicamente falando, a Ufes é um mundo. Com seus 302,5 mil metros de área construída, em que abrigam cerca de 27 mil alunos, mais de 1930 docentes e 140 cursos de graduação, sem contar os vários cursos de pós-graduação, a Universidade Federal do Espírito Santo se apresenta para o Estado como um lugar onde o saber encontra guarida. As relações que se travam entre docentes e discentes nos variados espaços existentes na Universidade - cantina, xérox, biblioteca, teatro, cinema, livraria, editora, sebos, centro de línguas e auditórios - também ajudam a compor o aparato cognitivo que todo o discente, que por ali circula, precisa apreender para uma vivência acadêmica significativa.

Dentro deste espaço dinâmico e plural, encontra-se o PPGL/ UFES, que desde sua criação, em 1994, oferece o curso de Mestrado Acadêmico em Letras e, desde 2010, oferta, também, o curso de Doutorado em Letras. Em 2012, implementou o Pós-Doutoramento. Como ex-aluno do programa de pós-graduação em letras (PPGL), a minha homenagem é lançar luz àqueles que compõem ou compuseram esse espaço literário e que, formaram e formam dezenas de alunos, todos os anos, para um exercício profissional e acadêmico mais profícuo.

Qualquer palavra pode soar simples demais para se alcançar este fim, mas como os nomes de todos eles estão gravados nas mentes e nas atitudes de muitos que ocuparam e ocupam este recinto, serão esses nomes que figurarão neste texto no afã de serem eternizados: Adélia Maria Miglievich Ribeiro, Arlene Batista da Silva, Ester Abreu Vieira de Oliveira, Fabíola Simão Padilha Trefzger, Jorge Luiz do Nascimento, Jurema José de Oliveira, Leni Ribeiro Leite, Lino Machado, Luiz Eustáquio Soares, Luiz Fernando Beneduzi, Maria Amélia Dalvi Salgueiro, Maria da Luz Pinheiro de Cristo, Maria Mirtis Caser, Michele Freire Schiffler, Paula Regina Siega, Paulo Roberto de Souza Dutra, Paulo Roberto Sodré, Rafaela Scardino Lima Pizzol, Raimundo Nonato Barbosa de Carvalho, Sérgio da Fonseca Amaral, Viviana Mônica Vermes e Wilberth Claython Ferreira Salgueiro.

Jamais podem ser esquecidos outros importantes docentes que compuseram o programa de pós-graduação em Letras (PPGL) e que, por falecimento ou aposentadoria não mais podem ser lidos na lista acima. A estes nossa consideração e carinho: Maria Elizabeth de Sá Cunha Pinheiro, Francisco Aurélio Ribeiro, Fernando Mendes Pessoa, Bernardo Barros Coelho de Oliveira, Stelamaris Coser, Geraldo Matos, Ana Beatriz Gonçalves, Deneval Siqueira de Azevedo Filho, Alexandre Jairo Marinho Morais, Maria Fernanda Alvito P. de Souza Oliveira, Olga Maria M. C. de Souza, Jaime Guinzburg, Paolo Spedicato, Marcelo Paiva de Souza, Tania Chulan e Regina Egito. Obrigado por terem ou estarem contribuindo para que a Universidade Federal do Espírito Santo continue sendo considerada um mundo de conhecimento.

 

Fonte: UFES: 65 anos – Escritos de Vitória, 33 – Secretaria de Cultura da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), 2019
Conselho Editorial: Adilson Vilaça, Ester Abreu Vieira de Oliveira, Francisco Aurélio Ribeiro, Elizete Terezinha Caser Rocha, Getúlio Marcos Pereira Neves
Organização e Revisão: Francisco Aurélio Ribeiro
Capa e Editoração: Douglas Ramalho
Impressão: Gráfica e Editora Formar
Foto Capa: David Protti
Foto contracapa: Acervo UFES
Imagens: Arquivos pessoais
Autor: Euardo Baunilha
Professor e Escritor. Doutor em Letras.
Compilação: Walter de Aguiar Filho, fevereiro/2020

Literatura e Crônicas

A safra de mamão - Por Álvaro José Silva

A safra de mamão - Por Álvaro José Silva

Na velha redação do hoje falecido jornal A Gazeta, na rua General Osório 127, o trabalho era feito...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Diário Proibido da Maçã do Amor - Por Adilson Vilaça

Conto de paixões desamorosas em três sketches, ambientado em três feiras

Ver Artigo
PARA A CIDADE E PARA O MUNDO - Por Fernando Achiamé

Mas o eterno mercado da Vila Rubim acabou: o edifício cheio de colunas construído nos anos 20 e derrubado nos 70

Ver Artigo
Cronistas - Os 10 mais antigos de ES

4) Areobaldo Lelis Horta. Médico, jornalista e historiador. Escreveu: “Vitória de meu tempo” (Crônicas históricas). 1951

Ver Artigo
Lançamento da Biografia de Dona Domingas na Basílica de Santo Antônio

No mês de junho será lançado a biografia de dona Domingas na Basílica de Santo Antônio. Em breve estaremos divulgando o dia do evento

Ver Artigo
Vitória de muitas Pontes – Por Anilton Candido Trancoso

Perto desta ilha, de príncipe e mercado tem uma ponte, que por entre a exuberância de suas ferragens guarda segredos

Ver Artigo