Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

André Carloni

André Carloni

André Carloni nasceu em Bolonha, na Itália, em 28 de janeiro de 1883, e chegou a Vitória em 1890, com sete anos de idade – veio com os pais, Zama Carloni e Marcina Malagute Carloni, e irmãos. Inicialmente, a família se instalou em Jaburuna e, posteriormente, seguiu para a Fazenda Guaraná, em Santa Cruz. Lá seu pai trabalhou como mecânico e instalador de equipamentos de engenho de açúcar, por aproximadamente dois anos. Em 1892, a família retornou a Vitória, e Zama Carloni passou a trabalhar em uma serralheria. André Carloni se empregou na mesma empresa, como ajudante do pai.

Com a morte do pai, acometido de febre amarela, André Carloni passou a cuidar da família – chegou a trabalhar como lavador de pratos, garçom e capinador de rua. Sua grande oportunidade surgiu em 1895, quando trabalhou como ajudante do pintor e decorador italiano Spiridione Astolfoni, no Teatro Melpômene. Mesmo após o término dessa obra, Carloni continuou acompanhando Astolfoni em outras obras, o que lhe acarretou maior experiência.

Em 1900, Carloni matriculou-se no curso de leitura, música e desenho, oferecido pela maçonaria Monte Líbano. O curso durou dois anos e ele se destacou como melhor aluno. Descoberta a vocação, começou a trabalhar na construção e reformas de pequenas casas. Como construtor, sua primeira grande obra foi em 1909, quando transformou o antigo Convento e a Igreja do Carmo no Colégio de Nossa Senhora Auxiliadora. Construiu a Santa Casa de Misericórdia e o edifício da Assembléia Legislativa e também reformou e ampliou a Escola Normal Pedro II.

Em 1916, construiu o prédio da Alfândega e a Delegacia Fiscal de Vitória. Em 1925, projetou, construiu e decorou o Teatro Carlos Gomes. Restaurou importante patrimônio arquitetônico religioso com pequena dotação orçamentária – para ilustrar, reformou o Convento da Penha, a igreja e a residência de Anchieta, a igreja dos Reis Magos, em Nova Almeida, a capela Santa Luzia e a do Rosário em Vitória, a bela igreja de Araçatiba, colaborou na restauração do projeto final da Catedral Metropolitana e construiu sua parte externa, entre tantas obras. Também atuou na edificação do Quartel Militar (que se construiu na atual Praça Misael Pena) e no solar dos Monjardim.

Em 1942, o governo federal lhe concedeu cidadania brasileira, e, em 1956, a Câmara Municipal o fez cidadão vitoriense.

André Carloni, com os rudimentos da aprendizagem que obteve, toda fortuita, tornou-se desenhista, arquiteto, decorador, estatuário, homem de empresa e construtor.

No governo de Jerônimo Monteiro (1908-1912), em plena juventude, com vinte e cinco anos de idade, ele foi uma das figuras principais nos grandes empreendimentos do histórico quatriênio. Seu dinamismo não teve limites.

 

Fonte: CREA-ES 50 ANOS – Uma História da Engenharia no Espírito Santo - nov/2010.
Fonte principal da sinopse: Os Italianos no Estado do Espírito Santo de Luiz Serafim Derenzi, Editora Artenova, 1974
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2010

Personalidades Capixabas

Adeus a Teixeira Leite – Por Elmo Elton

Adeus a Teixeira Leite – Por Elmo Elton

Nascido em Prado, no sul da Bahia, a 6 de fevereiro de 1891, veio residir, quando tinha apenas dez anos, juntamente com os pais, em Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Dr. João Dukla Borges de Aguiar

As manifestações de pesar pelo seu falecimento - O Velório na Câmara Ardente - O Enterro - As Homenagens Oficiais - Outras Notas

Ver Artigo
Biógrafos - Os 10 mais conhecidos

1) Amancio Pinto Pereira. Educador e escritor. Escreveu “Traços Biográficos”

Ver Artigo
Barões Espírito- Santenses - Por Eurípedes Queiroz do Valle

Os 10 mais conhecidos segundo Eurípedes Queiróz do Valle

Ver Artigo
Engenheiros - Os 10 mais antigos

Dr. Antonio Francisco de Athayde. Político. Foi Deputado estadual e Prefeito da vizinha cidade do Espírito Santo, antiga Vila-Velha, dando-lhe o belo traçado que hoje apresenta e que lhe permitiu extraordinário desenvolvimento

Ver Artigo
Administradores do Passado - Por Eurípedes Queiroz do Valle

Francisco Gil de Araujo, Francisco Alberto Rubim, Dr. Moniz Freire, Dr. Jerônimo de Sousa Monteiro, Dr. Bernardino de Souza Monteiro e outros       Francisco Gil de Araujo, Francisco Alberto Rubim, Dr. Moniz Freire, Dr. Jerônimo de Sousa Monteiro, Dr. Bernardino de Souza Monteiro e outros  

Ver Artigo