Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Rua Pereira Pinto (desaparecida) – Por Elmo Elton

Rua Pereira Pinto

Situava-se onde foi construída a Praça Costa Pereira. Rua antiga, com algum movimento, os prédios datando do final do século XVIII. Quando a cidade ainda não contava com a Avenida Jerônimo Monteiro, aí se reuniam os foliões carnavalescos, assim como nas ruas do Rosário e São Francisco. Esses carnavalescos eram, na maioria, pessoas de má fama, incluindo também caramurus e peroás, que, aproveitando os três dias momescos, se desforravam uns contra os outros, sendo que tal procedimento vinha de longe, visto que, em 1857, à época do entrudo, a Câmara de Vitória tomou medidas enérgicas contra tais indivíduos, mandando apreender os limões e as laranjas de cera, onde os menos escrupulosos colocavam urina em lugar de perfume, provocando com isso muitas arruaças, brigas sérias, tantos os alvejados com seus "jatos de mijo".

A Pereira Pinto, de casario pobre e vexatório, tal como as demais vielas que se amontoavam em derredor do antigo largo da Conceição, desapareceu mediante providências tomadas no governo de Nestor Gomes.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2017

Bairros e Ruas

Praia do Canto, o boom imobiliário – Por Sandra Aguiar

Praia do Canto, o boom imobiliário – Por Sandra Aguiar

A decisão de ficar implica entre outras coisas, transformar a residência num "forte", muros altos, com grades por todos os lados e cães de guarda

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Avenida Jerônimo Monteiro (ex-rua da Alfândega)

Atualmente, é a principal artéria central de Vitória. Chamou-se, antes, Rua da Alfândega, sendo que, em 1872, passou a denominar-se Rua Conde D'Eu

Ver Artigo
Poema-passeio com Elmo Elton - Por Adilson Vilaça

“Logradouros antigos de Vitória” sempre me impressionou. Mais de década depois, eu faria a segunda edição desta obra pela Coleção José Costa, dedicada à memória e história da cidade, e que foi por mim criada na década de 90

Ver Artigo
Escadaria Maria Ortiz

Ao tentar alcançar a parte alta da vila, subindo estreita rampa, conhecida como ladeira do Pelourinho, os corsários foram surpreendidos pela jovem Maria Ortiz

Ver Artigo
Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
Rua Nestor Gomes (ex-ladeira do Chafariz)

No governo de Florentino Avidos, a área foi urbanizada, pondo-se abaixo todos os casarões antigos ali existentes 

Ver Artigo