Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Contribuição dos negros ao ES

Elisa Lucinda, atriz e poeta, é capixaba.

Os afro-brasileiros vêm tendo participação destacada na vida social, econômica e cultural do Espírito Santo e do Brasil. Esta participação se faz presente no artesanato, na culinária, nas letras e nas artes, na religião ou na defesa dos seus direitos sociais.

No Espírito Santo, distinguem-se na música, nas festas populares do Ticumbi, no norte do Estado; nas bandas de congo do litoral; nos jongos e caxambus do sul do Espírito Santo. E, embora, como no resto do Brasil, os descendentes dos ex-escravos enfrentem problemas sociais em sua vida, muitos deles, provando sua capacidade, têm se distinguido em todos os setores das atividades humanas.

Sua presença atuante pode ser registrada no magistério, no serviço público civil e militar, nos esportes, nas profissões liberais, nas chefias do Poder Executivo e Judiciário, na Assembléia Legislativa e nas Câmaras Municipais. Mas esta participação é sobretudo notável na própria formação do povo capixaba, em que a influência dos negros é considerável.

 

Livro: Espírito Santo: Nossa história, Nossa gente
De: Luiz Guilherme Santos Neves/ Léa Brigida R. de Alvarenga Rosa/ Renato José Costa Pacheco
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2012 

 

LINKS RELACIONADOS:

>> Palavras que vieram da África 
>> Folclore Capixaba   
>> A liberdade de um povo 
>> Festa de São Benedito
>>
 
Congo não é música  

História do ES

Arquitetura Moderna Capixaba

Arquitetura Moderna Capixaba

Conheça aqui algumas obras do arquiteto Élio Vianna, um dos pioneiros da arquitetura moderna no Espírito Santo.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1842 – Por Basílio Daemon

Chegam para cumprirem degredo o ex-regente padre Diogo Antônio Feijó e o deputado Nicolau Pereira de Campos Vergueiro   

Ver Artigo
Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

Ver Artigo
A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Ver Artigo
Administração e serviços públicos na República

Os faróis de Santa Luzia e da Ilha do Francês; as fortalezas de S. João e S. Francisco Xavier, as Companhias de Infantaria e de Polícia e o Batalhão da Guarda Nacional

Ver Artigo
Bibliotecas públicas e jornais na República

A Biblioteca Pública Provincial, em 1889, era servida por um amanuense-bibliotecário e um porteiro

Ver Artigo