Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Peixes catalogados em 1862 no ES

Mercado de Peixes de Guarapari - vários peixes catalogados por Brás da Costa Rubim em 1862, infelizmente já estão extintos

 Veja as espécies marinhas catalogadas pelo escritor Brás Rubim em 1862, no Espírito Santo:

"No mar que banha sua costa – alvacor, agulha, arraia, bacalhau, badejo da lama, baiacu, baleia, batata, boca de velha, bonito, budião, badejo, bagre, beijupirá, barbudo, bicuda, bom-nome, boto, cabrinha, cação, cação-bagre, cação-chapéu, cação-de-dente, cação-golfinho, cação-pata, cação-viola, cação-anequim, cação-bicudo, cação-da-areia, cação-espadarte, cação-moenda, cação-tinchereiro, cabeça-dura, caldeirão, canhenha, caramuru, caranha, carapeba, catoá, caramurupi, carapau, caratinga, cavala, xaréu cherne, chicharro, corcoroca, charelete, chernote, coara cachocô, corvina, dardo, dourado, enchova, espada, galo, garoupa-de-são-tomé ou garoupa-dos-abrolhos, gueba, graçainha, guaibira, huja, jeriquiti, jamanta, João-guruçá, lula, manjuba, manjuba-arenque, manjuba-chaveia, manjuba-perna-de-moça, manjuba-cascudo, manjuba-lombo-azul, maraçapeba, mero, michole, moréia, murucutuca, namorado, olhete, olho-de-cão, olho-de-boi, olho-de-boi-pitanga, palombeta, papa-terra, pargo-pena, pegador, peixe-fila, peroá, peroá-garacheta, pescada, pescada-gunan, peixe-boi, pescada-dentuça, piquira, pirituma, pinta-no-rabo, polvo, pratucano, pratipema, realito, robalo peba, robalo-pocu, robalete, roncador, saiuba, saminduara, sarda, sardinha, serra, sambetara, sargo-de-beiço, sargo-de-dente, senhor-de-engenho, sirioba, tainha, taboca, tapucu, toninha, uberana, vermelho, vento-leste, voador."

 

Fonte: Dicionário Topográfico da província do Espírito Santo. In Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, 1862, tomo XXV, p. 597-648.
Autor: Brás da Costa Rubim
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2013

História do ES

Rubim e a passagem terrestre para Minas Gerais

Rubim e a passagem terrestre para Minas Gerais

Se a comunicação pelo Rio de Santa Maria com Minas Gerais fosse realizada, seria assaz vantajosa, porque este Rio vem desembocar no ancoradouro da Vila da Vitória 

 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Mané Cocô - Por Elmo Elton

Foi construído um reservatório que passou a servir, ao palácio, repartições públicas e residências particulares dos abastados

Ver Artigo
Milagres Acontecem - Por Geert Banck

Estamos todos na sala de um sítio de Alto Corumbá, no município de Castelo, Espírito Santo

Ver Artigo
De 1960 a 1967 – Estudos e projetos de água para o ES

Numa atitude corajosa, o engenheiro Jonas Hortélio autorizou a execução da abertura emergencial de um grande orifício na parte lateral da tulipa

Ver Artigo
Por que Canela-Verde?

O nome canela-verde era dado exclusivamente ao cidadão nascido na sede de Vila Velha, estendendo-se hoje para os de todo o município. O termo canela-verde tem sua origem nos portugueses 

Ver Artigo
Abastecimento d’água na década de 50 - Por Celso Caus

Reversão e transferência dos serviços públicos de água e esgotos da Prefeitura de Vitória para o Estado. Criação do Departamento de Água e Esgoto (DAE)

Ver Artigo