Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Projeto Águas Limpas ajuda a preservar

Estação de tratamento de água em Caçaroca, Vila Velha: mais água de qualidade retirada do Rio Jucu - 2007

A Cesan vai investir R$ 460 milhões na duplicação de sistemas de esgoto nas bacias dos rios

Garantir água com qualidade e quantidade para todos e duplicar o atendimento em tratamento de esgoto na região da Grande Vitória são prioridades dentro do Projeto Águas Limpas, da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan).

Até 2010, serão investidos R$ 460 milhões, a maior parte nas bacias hidrográficas dos Rios Santa Maria da Vitória e Jucu. Dos recursos, que virão do Banco Mundial, do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e de receita do Estado, R$ 360 milhões são para tratamento de esgoto.

O presidente da Cesan, Paulo Ruy Valim Carnelli, ressaltou que a meta é aumentar o tratamento de esgoto de 30% para 60%, em quatro anos. No abastecimento de água tratada, a meta é chegar a 100% de atendimento com qualidade e quantidade, até o final do próximo ano.

Entre as obras de saneamento, R$ 32,2 milhões serão investidos em Vila Velha, na bacia do Rio Jucu, para a construção de reservatórios, nos bairros Garoto e Araçás, a implantação da adutora Ibes/BoaVista, que beneficiará a região da Grande Itaparica.

A ampliação do sistema de produção de Caçaroca levará água do Rio Jucu da Grande Terra Vermelha até Ponta da Fruta, passando de 17,3 milhões para 33,9 milhões de litros de água tratada por dia.

“Desde 2003 foram realizadas obras das estações de tratamento de esgoto de Mulembá, em Vitória; Bandeirantes, em Cariacica; Araçás, em Vila Velha; e de Domingos Martins. Agora, estamos desenvolvendo projeto para as estações de Marechal Floriano e Santa Leopoldina, ampliando a ação para todos os municípios que formam as duas bacias”, ressaltou Carnelli.

Além disso, a Cesan está desenvolvendo um Plano Diretor de Esgoto, que vai indicar novos projetos.

“Acredito que será possível chegar a 100% de atendimento até 2020. Mas a sociedade tem de entender que o governo não pode cuidar do Rio sozinho. Essa é uma responsabilidade de todos.

Quando a Cesan faz as redes, a obra também não acaba. É preciso que moradores liguem o esgoto de suas casas a elas”, observou Carnelli.

Programa Águas Limpas

Metas

• Atender 100% da Grande Vitória com água tratada em quantidade e qualidade suficientes até o final de 2008.

• Aumentar o atendimento dos serviços de coleta e tratamento de esgoto de 30% para 60% até 2010. Em 2003, esse atendimento era de 21%.

• O investimento será de R$ 460 milhões, até 2010, com recursos do Banco Mundial, do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e da receita do Estado.

• A maior parte do dinheiro é para obras de tratamento de esgoto na Grande Vitória, com investimento de R$ 360 milhões.

Plano define uso da água até 2030

O Plano Diretor de Águas desenvolvido pela Cesan vai apontar como será o uso do recurso das bacias hidrográficas dos Rios Jucu e Santa Maria da Vitória até 2030.

“O plano pressupõe que vamos conseguir cuidar dos rios, e o investimento do programa Águas Limpas e em ações de educação ambiental seguem esse princípio”, afirmou o presidente da Cesan, Paulo Ruy Valim Carnelli.

Para a bacia do Rio Jucu, de onde são captados cerca de 3,8 mil litros por segundo, a previsão é de que, em 2030, sejam captados 6,2 mil litros por segundo, com os investimentos nas novas estações de tratamento e redes adutoras.

Já do rio Santa Maria da Vitória são captados 2,6 mil litros de água por segundo. A previsão é de que isso seja ampliado para 5,1 mil litros até 2019.

“A partir daí, a outra opção é a captação de água do rio Reis Magos, na Serra”, explicou Carnelli.

O fato dos rios serem estratégicos para o abastecimento de água da Grande Vitória reforça a necessidade da preocupação com a preservação da água, afetada pelo lançamento de esgoto e efluentes, além do assoreamento.

Carnelli observou que um exemplo do que a degradação pode causar é o rio Marinho.

 

Areia dificulta serviço

Para driblar o assoreamento, apontado como um dos maiores problemas dos rios Santa Maria da Vitória e Jucu, a Cesan está investindo em novas tecnologias que garantam a qualidade da água que chega às torneiras dos capixabas.

A estação de tratamento de água de Carapina, na Serra, que abastece também parte de Vitória, recebeu investimento de R$ 2,9 milhões para instalação de um novo processo que separa a areia da água.

O presidente da Cesan, Paulo Ruy Carnelli, explicou que se trata de um processo de flotação, que faz com que a areia fique suspensa, enquanto a água passa por filtros.

O mesmo sistema também foi implantado na Estação de Duas Bocas, em Cariacica, e até o próximo verão será inaugurado na Estação do Contorno, no mesmo município.

“Por causa do excesso de areia nos rios, a água perdeu a qualidade. Diminuir o assoreamento, passa pela educação ambiental”, afirma ele.

“Por isso, a importância de projetos de reflorestamento que estão sendo desenvolvidos pelo governo do Estado e ações ambientais promovidas pelos comitês das bacias hidrográficas”, complementa Paulo Ruy Carnelli.

 

Fonte: A Tribuna, Suplemento Especial Navegando os Rios Capixabas – Rio Jucu – 26/08/2007
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2016

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Descida Ecológica do Rio Jucu

Ela foi a grande motivadora para a criação do Consórcio Jucu-Santa Maria e é o primeiro movimento do Estado a mobilizar a sociedade para discutir os problemas das águas

Ver Artigo
Seminário – Bacias hidrográficas dos Rios Jucu e Santa Maria

Pela primeira vez na história, as 10 prefeituras que compõem as bacias hidrográficas dos rios Jucu e Santa Maria vão debater os problemas em conjunto e propor soluções

Ver Artigo
Empresa utiliza água da chuva captada de enxurradas da Pedra Azul

A propriedade capta a água da chuva no momento que ela cai pela Pedra Azul, na forma de enxurradas, por meio de dois lagos e quatro reservatórios

Ver Artigo
Porto de Cachoeiro foi marco de crescimento

“Mas o transporte fluvial era tão importante, que a sede da colônia veio para o porto das embarcações, o Porto de Cachoeiro, que hoje é Santa Leopoldina”

Ver Artigo
As bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória

O aumento do consumo de água na Grande Vitória junto com a redução da demanda tem levado a uma conta amarga: o perigo real de racionamento

Ver Artigo
Dinheiro para plantar florestas

O projeto Florestas Para a Vida, do governo do Estado, pretende remunerar produtores rurais que atuarem em favor do meio ambiente

Ver Artigo
Indústrias sobrevivem dos rios Jucu e Santa Maria

A atividade industrial predomina nas bacias dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória, que concentram o maior contingente populacional do Estado

Ver Artigo
Comitês dos rios Jucu e Santa Maria vão sair do papel

Governador vai assinar decretos de nomeação das diretorias dos rios Jucu e Santa Maria

Ver Artigo