Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Lembranças, Presentes e Souvenires do ES - Os 10 mais curiosos (1971)

Biscoitos Alcobaça - Fonte: Grupo FB Memória Capixaba

1) Os Bombons “Garoto”. Destacam-se pela variedade de suas espécies, sabo­res, recheios e suas artísticas embalagens. São produtos da Fábrica Meyerfreund & Cia., situada na cidade de Espírito Santo, antiga Vila Velha, no Km. 8 da Rodovia que liga a Capital àquela cidade vizinha.

 

 2) Objetos de Concha da Cidade de Guarapari. Constam de cinzeiros, depó­sitos de joias, braceletes, colares, porta-retratos, enfeites, adornos, objetos de escri­tório artisticamente confeccionados de conchas coloridas abundantes nas praias da cidade e dos mais variados feitios.

 

3) Objetos e Utensílios de Jacarandá. São licoreiros, jarras, jarrões, bandejas, copos, depósitos, aparelhos de café, frasqueiras, botijas, estatuetas, enfeites e adornos diversos, fabricados com esmerado acabamento e bom gosto, por operários alemães, pertencentes à Fábrica “Santa Rita” Ind. e Com. de Madeiras Ltda., de Ernest Riusech, situada no arrabalde da Praia Comprida, Rua Eugênio Netto. Vitória.

 

4) Pios de Caça. Originalíssima indústria de pios de caça de grande variedade de sons, gorjeios, cantos e vozes de aves, de propriedade da família Murilo Coelho, residente na Cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no arrabalde Ilha da Luz. Muito procurados por caçadores e curiosos dada a perfeição da imitação e habilidade na confecção. São em regras feitos de jacarandá ou qualquer outra madeira de lei. Cons­titui a fabricação segredo dessa família, que dos avós passaram aos pais, e destes, aos filhos. Os instrumentos especiais com que são fabricados constituem, igualmente, se­gredo e privilégio dessa família. São em regra, de pequeno volume e de fácil manejo. Como há variedade de caças e aves que são atraídas pelo trilar dos grilos, há também aparelhos para imitação desses trilos.

 

5) Produtos de vime, cipós e fibras. São sombreiros, bolsas, abat-jours, cestos, depósitos, bonés, maletas, sacolas de variados feitios, tamanhos, e de acabamento caprichoso. Produtos da Fábrica “São Jorge”, instalada na cidade de Guarapari, com depósitos na Capital.

 

6) Cortes de Linho. Grande variedade de padrões e de cores. Produtos da “Fá­brica Braspérola”. Instalada nas vizinhanças de Vitória, no Município de Cariacica, com depósitos em Vitória.

 

7) Biscoitos Alcobaça. Pela variedade do produto tem tido no Estado e fora dele, grande aceitação. Dirigida por químicos especializados, apresentam aspectos, embalagens artísticas e sabores variados. São procurados para festas, banquetes, co­quetéis, chás, etc. São produtos da Fábrica Alcobaça, de propriedade da firma “Rami­ro S.A. Indústria e Comércio”, instalada no Município de Espírito Santo (Vila Velha), com depósitos em Vitória.

 

8) Pedras Coradas. Procedentes das jazidas dos Municípios de Itaguaçu, Itara­na e Afonso Cláudio. Destacam-se pelo tamanho e beleza do colorido. Encontram-se em estado natural e lapidadas.

 

9) Rendas de Bilro. De grande variedade de desenhos, linhas e larguras. Proce­dem das cidades praianas de Conceição da Barra, Guarapari e Anchieta, especialmente.

 

10) Refrigerantes Diversos. Licores, Vinhos e “Batidas” várias. Dentre os vi­nhos, destacam-se os de pequena fabricação caseira, nas antigas Colônias alemães e italianas, do Município de Domingos Martins. Muito apreciados e procurados.

 

Fontes de estudos: “Pequenas Indústrias e o Artesanato nas Antigas Colônias Estrangeiras do Espírito Santo”. Almanaque Mercantil, Industrial e Agrícola do Es­pírito Santo, dirigido por Godofredo da Silveira. Ano 1889. “A Terra e a Gente do Espírito Santo”. Carlos Xavier Pais Barreto. Vitória. 1952. “Catálogo da Exposição de Produtos de Fabricação Capixaba”. Quarto Centenário da Colonização do Estado. Vitória. 1935. “Novos Aspectos do Comércio e da Indústria Espírito-santense”. Antônio Francisco de Atahyde. Rev. do Instituto Histórico. Vol. 7. 1943. “O Espirito Santo e Suas Possibilidades”, Aristeu Borges de Aguiar. Vitória. 1927.

 

 

 

 Academia Espírito-Santense de Letras

Ester Abreu Vieira de Oliveira (Presidente)

João Gualberto Vasconcellos (1° Vice-Presidente)

Álvaro José Silva (1° Secretário)

Marcos Tavares (1° Tesoureiro)

Secretaria Municipal de Cultura - Prefeitura de Vitória

Lorenzo Pazolini (Prefeito Municipal)

Estéfane da Silva Franca Ferreira (Vice-Prefeita)

Luciano Pícoli Gagno (Secretário Municipal de Cultura)

Elizete Terezinha Caser Rocha (Coordenadora da Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim)

Conselho Editorial

Adilson Vilaça

Álvaro José Silva

Ester Abreu Vieira de Oliveira

Elizete Terezinha Caser Rocha

Fernando Achiamé

Francisco Aurelio Ribeiro

Getúlio Marcos Pereira Neves

Organização e Revisão

Francisco Aurelio Ribeiro

Capa e Editoração

Douglas Ramalho

Impressão

Gráfica Espírito Santo

Imagens

Arquivos Pessoais

 

Fonte: O Estado do Espírito Santo e os Espírito-santenses - Dados, Fatos e Curiosidades (os 10 mais...) - 4° Edição (Reedição da 3ª ed. de 1971)
Autor: Eurípedes Queiroz do Valle
Compilação: Walter de Aguiar Filho, Junho/2022

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Lembranças, Presentes e Souvenires do ES - Os 10 mais curiosos (1971)

Biscoitos Alcobaça.  São produtos da Fábrica Alcobaça, de propriedade da firma “Rami­ro S.A. Indústria e Comércio”, instalada no Município de Espírito Santo (Vila Velha), com depósitos em Vitória

Ver Artigo
Características Naturais do Espírito-Santense - Por Eurípedes Queiroz do Valle

1) A saudação. Trata-se de uma exclamação de cunho amistoso, usada para saudar amigos e conhecidos. É representada por um “Ei!” pronunciado com uma en­tonação especial de voz

Ver Artigo
Histórico dos Tamancos e Uma Guerra - Por Ester Abreu Vieira de Oliveira

Em tempos passados, o povo andava descalço e o tamanco se impôs como meio de proteção na realização de trabalhos agrícolas

Ver Artigo
Marta Wolkartt: Deus no Céu e Dona Marta em Santa Teresa

No distrito de Vinte e Cinco de Julho, Santa Teresa, a alemã Marta Wolkartt fez história no século XIX ao atuar como um 'coronel de saias' 

Ver Artigo
Banho na Maré – Por Edward Athayde D’Alcântara

Hoje, o local seria do outro lado onde está o Shopping da Costa. Brincávamos de “boto e tainha”

Ver Artigo