Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ouro de Minas

No século XVIII, finalmente, soa das Minas Gerais uma notícia há muito aguardada pela Coroa Portuguesa: a descoberta de ouro. A reação é imediata, tanto dentro quanto fora do Brasil-Colônia. Dentro, porque todo o litoral brasileiro, todas as capitanias, registraram um tremendo êxodo. Levas e levas de gente tendo um só destino: as minas das Minas. E gente de Vitória não ficou para trás nessa corrida. Mas a pequena Ilha sequer desconfiava de seu papel nisso tudo. Papel que o Reino de Portugual tratou de diminuir.

De Vitória, saía o caminho mais curto para a terra do ouro. E, portanto, no entender português, ela devia continuar como estava, ou seja, esquecida de todos. Para evitar contrabandos e invasões (que naquele tempo com certeza se fariam constantes), Portugal decidiu transformar a vila de Vitória numa praça-forte.Tratou de armá-la e fortificá-la ao máximo. Ao mesmo tempo, decidiu estagná-la. Navio algum parava ali.

Os canhões que hoje apontam para o mar, do Forte São João, nunca atiraram em esquadra inimiga. Sá detonavam para receber alguma autoridade. Hoje são a lembrança do medo de Portugal de que invasões estrangeiras tivessem início por Vitória.

Por isso a  Cidade foi armada até os dentes e erigidos grandes fortes, num percurso de menos de um quilômetro. Além do Forte São João, existiam o Forte Santiago, que o povo apelidou de São Diego (hoje é a escadaria São Diego, ligando a Cidade Alta à Praça Costa Pereira, que na época era mar), Forte de Nossa Senhora do Monte do Carmo (onde estava localizado o hotel Sagres) e Forte de Santo Inácio (entre as ruas General Osório e Nestor Gomes).

Isso sem contar o exército próprio da cidade que, segundo dados da época, contava com 1588 soldados, fora os oficiais. Exército esse que não combateu. Vitória virou uma sentinela num posto avançado para conter contrabando de ouro.


Fonte:  A Gazeta - Vitória 450 anos – Revista publicada em 09/09/2001.

LINK RELACIONADOS:

>> Muralha capixaba
>> Fortificações da Praça de Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
O Espírito Santo na 1ª História do Brasil

Pero de Magalhães de Gândavo, autor da 1ª História do Brasil, em português, impressa em Lisboa, no ano de 1576

Ver Artigo
Dia do Capixabismo – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O dia de hoje deveria ser feriado estadual e não apenas municipal. O capixaba tem baixa auto-estima e pouco sabe de sua história e de sua cultura

Ver Artigo
Mês da Colonização do Solo Espírito-Santense

O site Morro do Moreno irá publicar matérias especiais sobre a Colonização do Solo Espírito Santense, comemorado em 23 de maio

Ver Artigo