Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O sonho de Frei Pedro Palácios – Por Maria Stella de Novaes

Primeira capela no alto da Penha. Pictorio Imaginativo - Desenho: Luiza Celina Valderato

Muitas são as lendas que saturam de poesia a vida de Frei Pedro Palácios, o irmão leigo franciscano, que trouxe, da Europa, a devoção a Nossa Senhora da Penha, para o Brasil.

Conta-se, por exemplo, que, em Portugal, quando servia no Convento de Arrábida, teve um sonho maravilhoso: — Sentiu-se transportado para a Capitania do Espírito Santo, onde, sobre um penhasco, no cimo de um monte, deviam existir duas palmeiras, que indicavam o roteiro aos navegantes. Guardavam um lugar privilegiado, para a construção de uma ermida consagrada a Nossa Senhora da Penha, devoção muito divulgada, na Península Ibérica, naquele tempo.

Levado ainda, em sonho, para o rochedo singular, observou, de lá, que um anjo descia do Céu e salvava numerosas almas, que se afogavam, num pântano. Agarrava-as, pelos cabelos.

Ao despertar, sentiu que estava traçada a missão que devia cumprir na terra brasileira: — erguer uma ermida à Senhora da Penha e trabalhar, com a palavra e o exemplo, a fim de desvendar aos homens, entregues ao vício e à sordidez, o luminoso caminho da salvação.

 

Fonte: Lendas Capixabas, 1968
Autora: Maria Stella de Novaes
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2016

Folclore e Lendas Capixabas

O Tesouro da Ilha da Trindade - Por Adelpho Monjardim

O Tesouro da Ilha da Trindade - Por Adelpho Monjardim

O tesouro ali oculto foi roubado às ricas igrejas de Lima pelos espanhóis, durante as Guerras da Independência, quando sentiram perdidas as suas Colônias Sul-Americanas. Segundo consta é simplesmente fabuloso

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Pedra dos Ovos – Por Adelpho Monjardim

Consiste a interessante formação em compacto bloco de granito, sofrivelmente oval, superposto a outro menor, em perfeito equilibro

Ver Artigo
Horas de Lazer nos anos 40 em Vila Velha – Por Seu Dedê

As brincadeiras eram comuns a todas as crianças, sem distinção de classe social. Tínhamos muitas e muitas

Ver Artigo
Carta ao meu cumpade Almando Azevedo (Aribiri, Vila Velha)

Meu cumpade que sódade / que vontade de chora, quando me alembra das noiques / que ensaiemo no Celestiá, foi só pra toma amizadi / com o cumpade do Arraia

Ver Artigo
A Manteigueira Assombrada – Por Maria Stella de Novaes

Desse romance entre a mulher índia e o colono luso, resultou a lenda de uma "assombração", para a Casa da Manteigueira

Ver Artigo
As Timbebas - Edward Athayde D’Alcântara

A Prainha era um berçário de mariscos; ali, você colhia com fartura o burdigão

Ver Artigo