Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Arquitetura rural em Santa Teresa

Santa Teresa, ES - Brasil, 1925

Em fotos do século XIX, as casas localizadas na área rural de Santa Teresa, apresentam como característica: a frente da varanda e a escada lateral são de madeira, alta do chão, telhado coberto de tabuinhas, parede de estuque entrelaçada em taipa e o assoalho de madeira. Na maioria das construções, a estrutura da casa era toda em madeira. Somente alguns faziam os alicerces com pedra bruta da região. As janelas eram todas em madeira, sem vidro, abrindo para fora. O entorno dessas construções é completo: roda-d'água com moinho, rio passando por perto, forno a lenha, manguezais e áreas verdes, um verdadeiro sítio arquitetônico para ser recuperado.

Essas casas iniciais, situadas no atual Vale do Canaã, foram similares às da terra de origem no Norte da Itália. Na parte externa dessas casa, encontramos o forno a lenha de barro para fazer o pão. Em algumas casas, ainda há também o moinho movido por uma roda-d'água onde se preparava o fubá para fazer a polenta. Esses moinhos ficavam perto dos rios, cujas águas eram utilizadas para movê-los.

Hoje essas casas encontram-se do lado esquerdo, descendo para o "Pé da Serra", e duas delas estão situadas à direita, numa área cheia de mangueiras, juntamente com outras casas e a Igreja de São Marcos. Em frente, há um cemitério histórico de famílias imigrantes. São construções importantes na História e que deveriam passar por restaurações. Segundo Décio Cochetto e João Cochetto, essas casas foram feitas de estuque com madeira quase roliça:

Fazia-se um buraco na madeira do barrote de cima, um furo tipo rosca para encaixar e a parte de baixo era apoiada no barrote liso; pregava-se um sarrafo de um lado e outro, amarravam-se as madeiras em pé e depois uma pesoa segurava com uma tábua do outro aldo enquanto as outras pessoas jogavam o barro que ficava preso nas ripas.

O sótão, nessas casas, era o lugar onde as pessoas se escondiam quando os jagunços apareciam. O refúgio era geralmente na casa dos Caser, Dalcolmo, porteriormente os Cochetto, Perini e Tófoli, às vezes em lugares mais altos e reservados da região do vale.

 

Livro: Santa Teresa viagem no tempo (1873 / 2008)
De: Sandra Gasparin
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2012


História do ES

O ES em meados do século XVIII

O ES em meados do século XVIII

Seria o caso de se perguntar – em que estágio de civilização vivia o homem, neste pedaço de Brasil, em meados do século XVIII?

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A história dos cinemas no ES

A história do cinema no Espírito Santo tem aspectos interessantíssimos a serem investigados adequadamente que demonstram como, desde os primórdios do último século XX, a sociedade urbana capixaba incorporou a ida ao cinema à vida cotidiana

Ver Artigo
Fundadores de Cachoeiro de Itapemirim - João Eurípedes Franklin Leal

Grande é a discussão em torno do povoamento e fundação da atual cidade de Cachoeiro de Itapemirim

Ver Artigo
Carta a um amigo

Aristeu Borges de Aguiar comenta rapidamente a situação em Portugal, e, como que vaticinando, diz “o Mundo anda meio atrapalhado, parecendo que caminha para grandes transformações". 

Ver Artigo
Com a República, pontes, estradas, indústria e comércio

No Espírito Santo, como nas demais províncias do Império, o movimento republicano foi pequeno. Em 23 de maio de 1887, foi fundado o primeiro clube republicano do Espírito Santo

Ver Artigo
Viagens à Capitania do ES - Por Bruno César Nascimento

Expedições às terras capixabas feitas pelo príncipe Maximiliano de Wied-Neuwied, em “Viagem ao Brasil” (1820), e pelo botânico e naturalista Auguste de Saint-Hilaire, em viagem por aqui em 1818

Ver Artigo