Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Inauguração da Ponte de Linhares

Ponte Getúlio Vargas em Linhares, sobre o Rio Doce

No dia 22 de junho de 1954, o Presidente da República, Getúlio Dornelles Vargas, o Governador do Estado, Jones dos Santos Neves, o senhor Carlos Lindenberg, o dr. Eduardo Régis Bittencourt (diretor do DNER) e outras autoridades, chegam a Linhares em aviões que pousam em campo aberto pelo Prefeito. Em solenidade, com a presença dos linharenses, é feita a inauguração da Ponte Getúlio Vargas sobre o rio Doce e da Praça Régis Bittencourt, com a placa contendo as efígies de Getúlio e Jones, constando data da inauguração.

Discursos são pronunciados e neles faz-se louvor ao ex-Governador Carlos Lindenberg, que providenciou projeto e iniciou a ponte, e ao construtor encarregado, Manoel Alves palheiro, da Companhia Ipiranga.

As autoridades, acompanhadas de perto pelo povo, atravessam a ponte – que, segundo informações orais, era toda iluminada – e chegam ao lado sul. Num terreno próximo, pertencente à Estação Experimental Goitacases, “debaixo de uma figueira” – que não existe mais – foi organizado um churrasco ofertado aos visitantes e ao povo.

Depois do churrasco, o Presidente e a Comitiva vão de automóvel até o Pontal do Ouro, na lagoa Juparanã, e daí até a ilha do Imperador, na lancha “Vitória” – propriedade de Adelino Soares. Na ilha, um aplaca comemorativa é descerrada por Getúlio, onde se lê:

 

“S.M.D.P.II – 1860

Presidente Getúlio Vargas – 1954”

 

Getúlio pronunciou discurso agradecendo e disse estas palavras: “O Sr. Joaquim Calmon é um grande Prefeito de um grande Município.”

A seguir a comitiva se despede e volta para Vitória.

Mas, na cidade, as festividades de tão grato evento para todos continuam com espetáculos pirotécnicos magníficos e um grandioso baile no Salão Nobre da Prefeitura, que encerra este “dia e noite inesquecíveis”.

A partir de então, acelera-se o processo de crescimento deste município, e o rio Doce – de um modo um pouco diferente do sonhado por tantos no passado – torna-se um traço de união entre o norte e o sul do país, através da BR-101.

 

Fonte: Panorama Histórico de Linhares, 1982
Autora: Maria Lúcia Grossi Zunti
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2012

 

Nota do Site: A estrutura da ponte foi totalmente interditada para tráfego de ciclistas e pedestres desde quando um pedaço de aproximadamente 200 metros caiu e matou uma manicure, em janeiro de 2009, atualmente outros vãos da ponte continuam caindo conforme se vê na foto de A GAZETA de 2011.



GALERIA:

📷
📷


História do ES

A escravidão negra e sua abolição – Por João Eurípedes Franklin Leal

A escravidão negra e sua abolição – Por João Eurípedes Franklin Leal

Um dos pontos culminantes das revoltas escravas no Espírito Santo foi a Insurreição do Queimado

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
O Espírito Santo na 1ª História do Brasil

Pero de Magalhães de Gândavo, autor da 1ª História do Brasil, em português, impressa em Lisboa, no ano de 1576

Ver Artigo
Dia do Capixabismo – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O dia de hoje deveria ser feriado estadual e não apenas municipal. O capixaba tem baixa auto-estima e pouco sabe de sua história e de sua cultura

Ver Artigo
Mês da Colonização do Solo Espírito-Santense

O site Morro do Moreno irá publicar matérias especiais sobre a Colonização do Solo Espírito Santense, comemorado em 23 de maio

Ver Artigo