Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Cinema de Aracruz - Parte I

Cinema de Aracruz - Parte I

Instalado na Igreja Católica (Avenida Venâncio Flores, onde hoje está o Banco do Brasil), exibindo filmes de 16 milímetros, o cinema recebeu o nome de “Cine Leila”, em homenagem a filha do gerente. Estreou em 21/08/1964, com o filme “A vida por um desejo”.

Leis da Província

Leis da Província

Num antiquário carioca, encontrei alguns exemplares do Livro das Leis de nossa Província, impressos na segunda metade do século passado. Pela raridade, presumo que poderão servir ao perseverante trabalho que o Direto do Arquivo Público Estadual, prof. Fernando Achiamé

A Casa azulejada da Serra – Os Barbosa Leão

A Casa azulejada da Serra – Os Barbosa Leão

Já tivemos oportunidade de apreciar, em cidades do Espírito Santo, duas casas com fachadas revestidas de azulejos portugueses. Apenas duas. Uma delas situava-se bem no centro de Guarapari. Foi demolida, recentemente. A outra, ainda de pé, na vizinha cidade da Serra, foi construída em 1873, por Luiz Barbosa Leão

Um romance capixaba, e outro, nem tanto

Um romance capixaba, e outro, nem tanto

No romance Doutor Voronoff, escrito entre setembro de 1923 e maio de 1924, o escritor capixaba, a par de urdir uma “Estória” de rejuvenescimento glandular, ressalta a terra e a gente do Espírito Santo, o outro é Cabocla de Ribeiro Couto, popularizado, pela televisão, a personagem principal, atacado de tuberculose, vem para o Espírito Santo, em busca de clima

Homero Massena - Notícia do Jornal A TRIBUNA (01/08/1938)

Homero Massena - Notícia do Jornal A TRIBUNA (01/08/1938)

Em Paris, conviveu com os maiores mestres, aperfeiçoando-se. Tendo notícias das nossas belezas naturais, Massena veio ao Espírito Santo em busca de novas paisagens. E pintou quarenta telas que são quarenta maravilhas, todas da terra capixaba.

A Igrejinha de Monte Serrat

A Igrejinha de Monte Serrat

A Igrejinha de Monte Serrat é solidamente construída em alvenaria, com grossas paredes, embora tenha uma área bastante reduzida, onde mal cabem 5 pessoas em pé. O material de construção foi levado para o alto da pedra no lombo de animais de carga ou às costas de pessoas que ajudaram na obra

As formigas de Vitória

As formigas de Vitória

“Há aqui infinito número de formigas, que têm na boca umas como tenazes, com as quais talam todo o plantio e, o que é pior, fá-lo murchar”, escreveu Ambrósio Pires, em 1555.

O “grande leilão”

O “grande leilão”

Grande parte da hinterlândia brasileira depende dos portos do Espírito Santo

Mercados de Vitória

 Mercados de Vitória

Um colorido amontoado de barraquinhas, labirinto oriental decorado com verduras e frutas, vozerio confuso, rude aroma de terra viva, raízes e folhas frescas enevoando de fragrância agreste o tosco ambiente.

Mercados de Vitória – Vila Rubim

Mercados de Vitória – Vila Rubim

Há duas maneiras de se ir ao mercado. A mais prosaica é “ir de compras”: cesta na mão, bolsa preta pendurada no ombro com o dinheiro grosso e o trocado