Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O auto de frei Pedro Palácios

Com o intuito de revigorar a memória do povo de Vila Velha, vem sendo encenado, anualmente, “O auto de frei Pedro Palácios”, com bonitas apresentações.

A cada ano a expectativa popular vem aumentando e tudo faz crer que ele já é parte indispensável da festa da Penha. Basta ver a imensa arquibancada montada no largo do portão de subida dos fiéis, que já não está comportando o número sempre crescente de espectadores.

Nas últimas apresentações, muitos puderam testemunhar a emoção dos presentes e, ao final, os mais sinceros elogios na unanimidade dos comentários. É de se esperar que autoridades e empresários tomem essa importante encenação como mais um momento de celebração da maior festa capixaba, porque ela nos mostra fatos importantes da empolgante e penosa história vivida ali mesmo, naquele recanto da Prainha.

Fonte: Vila Velha – Onde começou o Estado do Espírito Santo, 1999
Autor: Jair Santos

LINKS RELACIONADOS: 
 
>> Vegetação do Convento
>>
 
Convento da Penha: a última visão
>>
  Santificado seja o Vosso Nome 
>> Convento da Penha em 1928
>> O Convento, no Alto da Penha
>> Festa da Penha 
>> História da Festa da Penha
>> O Místico e o Convento da Penha 
>> Convento da Penha: a última visão
>> Oratório à Nossa Senhora da Penha 
>> Carta de doação do Convento da Penha 
>> Portal do Convento  
>> As Ruínas do Convento



GALERIA:

📷
📷


Convento da Penha

O Místico e o Convento da Penha

O Místico e o Convento da Penha

O primeiro donatário ainda era vivo. Velho, doente e cansado, sobre ele desabavam as mais difíceis atribulações de sua vida. Exatamente nessa época, no ano de 1558, desembarca na Prainha de Vila Velha o franciscano irmão leigo frei Pedro Palácios.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Visitantes Ilustres do Convento da Penha – Os Primeiros (Parte I)

Outras personagens lá estiveram e entre elas a própria Dona Luísa Grinalda, que, como Governadora da Capitania

Ver Artigo
Visitantes Ilustres do Convento da Penha – Diogo Antônio Feijó (ParteII)

Nestes cinco meses, a terra capixaba abrigou em seu seio o venerando brasileiro que foi deputado às Côrtes Portuguesas, representando o seu glorioso Estado de São Paulo, que deu o que pode em favor da Independência

Ver Artigo
A Arquitetura do Convento da Penha, pela voz de um técnico americano

O Alpendre, que, avançando, projeta ao espaço, por assim dizer, a sobriedade das linhas retas e formas sólidas das paredes da fachada

Ver Artigo
D. Luís de Céspedes Xeria (1628) – Por Norbertino Bahiense

A promessa foi cumprida ao chegarem em Vitória. Subiram à Ermida e ali cumpriram os seus votos 

Ver Artigo
Escritura do Convento da Penha - Por Norbertino Bahiense

Carta de doação da Governadora Luisa Grinalda e seu adjunto o Capitão Miguel de Azeredo, desta Capitania do Espírito Santo, em 1591

Ver Artigo