Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rota dos Vale e do Café - Uma terra de riquezas e progresso

Pedra da Ema é uma das formações rochosas de Cachoeiro

A região formada pelas cidades de Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta, Muqui, Mimoso do Sul e Marataízes reúne tradição e belezas

A região de vales ao Sul do Espírito Santo conserva histórias do tempo em que as primeiras sementes do café brotaram em solo capixaba, disseminando o progresso e as riquezas.

É a partir de meados do século XIX, com a chegada de fazendeiros vindos do Rio de Janeiro em busca de novas terras que o cultivo cafeeiro foi ganhando espaço. E, na década de 50, em 75% das propriedades rurais do Estado a cafeicultura era a principal atividade.

A hegemonia durou até por volta de 1960, quando a superprodução, entre outros fatores, levaram à erradicação dos cafezais inativos ou com baixa produtividade.

No início, a mão de obra utilizada foi a escrava. Já a partir de 1880, com a intensificação da imigração, surgiram as pequenas lavouras familiares. Assim foram criadas fazendas, vilarejos e mais tarde as cidades, que ainda hoje preservam as lembranças dos tempos áureos do café por meio de monumentos arquitetônicos.

Visitar Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta, Muqui, Mimoso do Sul e Marataízes é fazer uma viagem de volta ao passado e entender suas transformações, fruto da atividade econômica que predominou por cerca um século.

"Esse circuito turístico revela histórias da cultura do café e tradições deixadas pelos imigrantes, além de uma natureza estonteante", ressalta a subsecretária de Estado de Turismo, Diomedes Caliman Berger.

E é por isso que esses municípios fazem parte da Rota dos Vales e do Café, criada pelo governo do Estado e que o projeto Lugares apresenta nesta edição.

SAIBA MAIS

Cultivo

Desde meados do século XIX até a década de 1950, os ciclos econômicos do Estado do Espírito Santo estavam intimamente ligados à atividade cafeeira.

Início

O cultivo no estado inicia-se pelo sul, com a chegada de fazendeiros do Rio de Janeiro em busca de novas terras para o plantio.

Imigração

No inicio, a mão de obra utilizada foi a escrava. Já a partir de 1880, com a intensificação da imigração, surgiram as pequenas lavouras familiares.

Progresso

O cultivo do café foi responsável pela criação das primeiras fazendas, vilarejos e mais tarde das cidades, também motivou o salto de desenvolvimento em municípios do Sul do Estado, assim como a criação das estruturas ferroviárias.

Erradicação

Já na década de 1960, a economia do Estado ficou fragilizada e a crise na cafeicultura brasileira culminou na erradicação dos cafezais inativos ou com baixa produtividade.

Os números

5 municípios integram a rota dos vales e do café

100 anos

Reinou o cultivo cafeeiro no estado

Rota dos Vales e do Café

A ROTA DOS VALES E DO CAFÉ

Traz histórias, construções e tradições marcadas pela influência da cultura do café no Sul do Espírito Santo.

O PASSADO ACOMPANHA

Cada quilômetro desse roteiro, abençoado também por uma natureza magnífica.

A CULINÁRIA

Herdada dos imigrantes italianos, libaneses e portugueses e também com influências dos negros e índios, deixa o roteiro ainda mais espetacular.

O PASSEIO

Inclui Vargem Alta com paisagens fascinantes; Cachoeiro de Itapemirim, cidade que se transformou no grande centro de negócios da região; Muqui e Mimoso do Sul, onde é possível fazer uma viagem no tempo; e Marataizes, com suas belas praias e lagoas.

 

Fonte: Jornal A Tribuna – A Rota dos Vales e do Café, Lugares, 06/11/2011
Produção: Dinâmica de Comunicação
Contatos: 3232-5934 - imoveis@redetribuna.com.br
Jornalista responsável: Fabiana Pizzani
Edição: Erika Santos
Revisão: Márcio Rocha
Reportagem: Beatriz Seixas, Joyce Meriguetti, Luísa Buzin e Luísa Torre
Diagramação: Eliene Soares
Tratamento de imagens: Renan Martinelli
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2016

O Reinado do Café no ES

Rota dos Vales e do Café – Diversão com golfe e vôo radical

Rota dos Vales e do Café – Diversão com golfe e vôo radical

Município de clima ameno, com média de 20 graus, a bucólica Vargem Alta encanta o turista com lazer diferenciado. A cidade possui um dos mais belos campos de golfe do Estado e ainda conta com rampa de vôo livre com acesso asfaltado

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Rota dos Vales e do Café – Diversão com golfe e vôo radical

Município de clima ameno, com média de 20 graus, a bucólica Vargem Alta encanta o turista com lazer diferenciado. A cidade possui um dos mais belos campos de golfe do Estado e ainda conta com rampa de vôo livre com acesso asfaltado

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casas de grandes personalidades

A história de ícones da cidade, como Roberto Carlos e Rubem Braga, está preservada nas residências onde eles iniciaram as trajetórias 

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Points de Verão e Cultura

Mas não só as praias que se destacam em Marataízes. O município foi importante rota de escoamento de café produzido no Sul do Estado, no período colonial

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casarões contam muitas histórias

Mimoso do Sul, Vargem Alta e Muqui se destacam por seus prédios antigos dos tempos áureos do ciclo do café no Estado  

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazenda Independência

Para uma experiência de imersão no universo de época do ciclo do café, nada melhor do que se hospedar em um casarão antigo como a sede da Fazenda Independência, em Mimoso do Sul

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Palacete Bighi

Palacete Bighi Construído em 1928, o palacete é uma das edificações mais importantes de Muqui

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazenda Santa Rita

A 11 quilômetros de Mimoso do Sul, a Fazenda Santa Rita conta a história do passado de Muqui, e foi adquirida pela família Monteiro Lobato nos anos 1980

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casa da Família Villela

Construído em meados de 1921, o casarão verde que pertence até hoje à família Villela já aparecia em fotos antigas do centro de Muqui, próximo à Praça Municipal

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Tradição e cultura em um só lugar

O casarão foi construído em meados do século XIX, durante o período áureo do café, pela família Silveira. Desde então, já funcionou como pousada de tropeiros, pensão e farmácia

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – ES é o segundo maior produtor

O Espírito Santo se mantém como um dos principais produtores de café, mesmo depois de mais de 150 anos do início do cultivo

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazendas antigas e natureza exuberante

Mimoso do Sul é o município com o maior número de fazendas históricas do ciclo do café no Estado. Ruas calmas, pessoas hospitaleiras e culinária peculiar vinda dos imigrantes libaneses e italianos 

Ver Artigo