Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rota dos Vales e do Café – ES é o segundo maior produtor

A cafeicultura é a principal atividade em 80% dos municípios e representa 43% do PIB agrícola do Estado

O Espírito Santo se mantém como um dos principais produtores de café, mesmo depois de mais de 150 anos do início do cultivo

O destaque que o café tem na economia do Estado não é apenas uma história do passado. O Espírito Santo se mantém como um dos principais produtores do grão, mesmo depois de mais de 150 anos do início do cultivo.

Atualmente, é o segundo maior produtor do Brasil, com 25% da produção nacional, considerando-se os cafés conilon e arábica.

Quando se trata apenas do conilon, o Estado ocupa o primeiro lugar no ranking nacional, com 72% da produção. Se fosse um país, o Espírito Santo seria o terceiro maior produtor do mundo, perderia apenas para o próprio Brasil e para o Vietnã.

Do total do que é produzido no Estado, o conilon responde por 73% e o arábica por 27%.

É possível perceber a importância que a cafeicultura tem em terras capixabas pelo número de municípios onde é cultivado o grão. O café está presente em 77 cidades do Estado, somente em Vitória não há o plantio.

O café arábica é produzido em 43 municípios capixabas, em regiões com altitude superior a 500 metros, e envolve cerca de 20 mil propriedades. Os principais produtores são: Brejetuba, Iúna, Vargem Alta, Muniz Freire, Irupi e Ibatiba.

Já o conilon é plantado em 64 municípios, em regiões quentes, com altitudes inferiores a 500 metros. São destaques na produção: Vila Valério, Jaguaré, Sooretama, Linhares, Rio Bananal, São Mateus, Nova Venécia, Pinheiros e São Gabriel da Palha. A produção de cada um desses municípios é superior a 400 mil sacas por ano.

A cafeicultura é a principal atividade econômica em 80% dos municípios e representa, sozinha, 43% do PIB agrícola do Estado. Toda a cadeia que envolve o café gera aproximadamente 400 mil postos de trabalho por ano.

Raio X do setor

A produção do café

A safra estimada para 2011 é de 11,5 milhões de sacas*

Arábica 27%

Conilon 73%

*Os números se referem à produção estadual.

Municípios produtores

O café está presente em todos os municípios capixabas, exceto Vitória.

O café conilon é plantado em 64 municípios, sendo os maiores produtores: Vila Valério, Jaguaré, Sooretama, Linhares, Rio Bananal, São Mateus, Nova Venécia, Pinheiros e São Gabriel da Palha.

O arábica é produzido em 43 municípios capixabas. Os principais produtores são: Brejetuba, Iúna, Vargem Alta, Muniz Freire, Irupi e Ibatiba.

Empregos no setor

A cadeia que envolve o café gera cerca de 400 mil postos de trabalho por anos no Estado, e só no setor de produção são envolvidas 131 mil famílias.

Área de plantio

O Espírito Santo possui uma área aproximada de 500 mil hectares de lavouras de café, isso equivale a 500 mil campos de futebol.

O tamanho médio das lavouras no Estado está em torno de 4,8 hectares para o café arábica e 9,4 hectares para o café conilon.

Propriedades do café

Cerca de 60 mil propriedades.

Atividade econômica

A cafeicultura é a principal atividade em 80% dos municípios capixabas (43% do PIB agrícola do Estado).

Ranking nacional

Produção total

Espírito Santo 25%

Outros Estados 75%

Produção de café Conilon

Espírito Santo 72%

Outros Estados 28%

Se fosse um país, o Espírito Santo seria o terceiro maior produtor do mundo, perderia para o próprio Brasil e Vietnã.

Fonte: Incaper

Recorde na safra do grão este ano

Mesmo o Espírito Santo ocupando menos de 0,5% do território brasileiro, o Estado teve a maior produtividade média de café do Brasil, batendo recorde de produção.

Segundo dados da terceira estimativa da safra 2011/2012, realizada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a cafeicultura capixaba atingiu a maior produtividade, passando na frente de todos os estados brasileiros.

"Nunca tínhamos registrado uma safra deste porte no Estado. Até esta terceira estimativa de safra, foram colhidas no Espírito Santo 11.573 milhões de sacas de café, sendo 3.079 milhões de arábica e 8.494 milhões conilon. Nossa produtividade média foi de 25,5 sacas por hectare, superior à media nacional, que foi de 22 sacas por hectare", disse o coordenador do programa de cafeicultura e pesquisador do Incaper, Romário Gava.

Ele destaca que este ano entra na história capixaba, com o alcance das maiores produtividades já registrada para as duas espécies.

Com relação aos últimos seis anos de produção, o Estado teve um crescimento de 43,5% entre 2005 e 2011. Desse percentual, 50% foi devido ao aumento na produção de café arábica e 41% do conilon.

Para o coordenador, este aumento na produção se deve a várias ações feitas pelo governo do Estado e parceiros nos últimos anos, como a pesquisa aplicada nas diferentes áreas do conhecimento desenvolvidas pelo Incaper, programas de melhoria de qualidade e renovação de lavoura.

Além do Espírito Santo, destacam-se na produção do café os estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Bahia, Rondônia e Mato Grosso.

 

Fonte: Jornal A Tribuna – A Rota dos Vales e do Café, Lugares, 06/11/2011
Produção: Dinâmica de Comunicação
Contatos: 3232-5934 - imoveis@redetribuna.com.br
Jornalista responsável: Fabiana Pizzani
Edição: Erika Santos
Revisão: Márcio Rocha
Reportagem: Beatriz Seixas, Joyce Meriguetti, Luísa Buzin e Luísa Torre
Diagramação: Eliene Soares
Tratamento de imagens: Renan Martinelli
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2016

O Reinado do Café no ES

Rota dos Vale e do Café - Uma terra de riquezas e progresso

Rota dos Vale e do Café - Uma terra de riquezas e progresso

Foram criadas fazendas, vilarejos e mais tarde as cidades, que ainda hoje preservam as lembranças dos tempos áureos do café por meio de monumentos arquitetônicos

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Rota dos Vales e do Café – Diversão com golfe e vôo radical

Município de clima ameno, com média de 20 graus, a bucólica Vargem Alta encanta o turista com lazer diferenciado. A cidade possui um dos mais belos campos de golfe do Estado e ainda conta com rampa de vôo livre com acesso asfaltado

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casas de grandes personalidades

A história de ícones da cidade, como Roberto Carlos e Rubem Braga, está preservada nas residências onde eles iniciaram as trajetórias 

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Points de Verão e Cultura

Mas não só as praias que se destacam em Marataízes. O município foi importante rota de escoamento de café produzido no Sul do Estado, no período colonial

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casarões contam muitas histórias

Mimoso do Sul, Vargem Alta e Muqui se destacam por seus prédios antigos dos tempos áureos do ciclo do café no Estado  

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazenda Independência

Para uma experiência de imersão no universo de época do ciclo do café, nada melhor do que se hospedar em um casarão antigo como a sede da Fazenda Independência, em Mimoso do Sul

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Palacete Bighi

Palacete Bighi Construído em 1928, o palacete é uma das edificações mais importantes de Muqui

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazenda Santa Rita

A 11 quilômetros de Mimoso do Sul, a Fazenda Santa Rita conta a história do passado de Muqui, e foi adquirida pela família Monteiro Lobato nos anos 1980

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Casa da Família Villela

Construído em meados de 1921, o casarão verde que pertence até hoje à família Villela já aparecia em fotos antigas do centro de Muqui, próximo à Praça Municipal

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Tradição e cultura em um só lugar

O casarão foi construído em meados do século XIX, durante o período áureo do café, pela família Silveira. Desde então, já funcionou como pousada de tropeiros, pensão e farmácia

Ver Artigo
Rota dos Vales e do Café – Fazendas antigas e natureza exuberante

Mimoso do Sul é o município com o maior número de fazendas históricas do ciclo do café no Estado. Ruas calmas, pessoas hospitaleiras e culinária peculiar vinda dos imigrantes libaneses e italianos 

Ver Artigo
Rota dos Vale e do Café - Uma terra de riquezas e progresso

Foram criadas fazendas, vilarejos e mais tarde as cidades, que ainda hoje preservam as lembranças dos tempos áureos do café por meio de monumentos arquitetônicos

Ver Artigo