Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Viajantes Estrangeiros ao ES – Luiz Dalincourt

Capa do Livro: Memória sobre a viagem do Porto de Santos à cidade de Cuiabá - Autor: Luiz Dalincourt

Recordemos, em relances, outro viajante português, Luiz Dalincourt, devido à inexistência de detalhes de sua passagem pelo Espírito Santo. A sua jornada de Santos a Goiás e Mato Grosso (1818-1819), apesar da falta de pormenores, o que muito lamentou Afonso de E. Taunay, é um relato que ficou incorporado nos documentos da história colonial.

O Governo Central nomeou Luiz Dalincourt, então Sargento-Mor do Corpo de Engenheiros, para servir ao Espírito Santo, atendendo solicitações do Presidente da Província, Antônio Pinto Chichôrro da Gama. A 18 de julho de 1832 e a 16 do mês e ano seguintes, o engenheiro militar apresentava, respectivamente, ao Governo que o designara e ao da Província, relatórios dando conta do seu trabalho, para cuja elaboração foi mister jornadear grande parte do território capixaba. No ano seguinte, o Conselho Provincial incumbia a Dalincourt de levantar o censo e estatística do Espírito Santo.

A Revista do Instituto Histórico (1856) publicou a MEMÓRIA de Dalincourt referente ao reconhecimento da foz e porto do Rio Doce. O mesmo Instituto deve conservar, nos seus arcanos, a planta de parte do Riacho, levantada pelo já feito capitão graduado de engenheiros, datada do Rio Doce (julho de 1833).

Luiz Dalincourt nasceu em Oeiras, a 26 de março de 1787. Assentou praça na brigada real. Onze anos depois, para tenente e em 1816 viajava comissionado para a Bahia. Proclamada a nossa emancipação do Reino, ele preferiu permanecer a serviço do império que nascia. Assim, se desincumbiu de importantes comissões na Bahia, em Pernambuco, São Paulo, Goiás, Mato Grosso e, por último, no Espírito Santo, onde veio a falecer, no ano de 1839. 

 

Fonte: Viajantes Estrangeiros no Espírito Santo, 1971
Autor: Levy Rocha
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2016

Curiosidades

Tropeiros percorrem em 20 dias 650 quilômetros de história

Tropeiros percorrem em 20 dias 650 quilômetros de história

Ao longo de 20 dias, um grupo de 13 capixabas está revivendo parte da história do Brasil Colônia ao refazer os passos de Dom Pedro pelo interior do Estado

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Viajantes Estrangeiros ao ES – Outros insignes estrangeiros

Não obstante, seria grande a relação dos estrangeiros ilustres que se detiveram no porto de Vitória

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Charles Frederick Hartt

Desceram o rio Itabapoana e pararam no porto de Limeira. Pela praia, seguiram até Vitória, tendo feito importantes coleções nas águas do Itapemirim e em Guarapari

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Jean-Jacques de Tschudi

"No dia seguinte, a comitiva regressou a Vitória, onde o presidente Sousa Carvalho já havia providenciado uma canoa grande e cinco remadores, escravos, para subirem o curso caudaloso do rio Santa Maria, até a colônia de Santa Leopoldina"...

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – João Théodore Descourtilz

Existe uma edição em português da "Ornitologia Brasileira ou História Natural das Aves do Brasil", lançada pela Kosmos, em 1944

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Auguste François Biard

Na relação dos principais viajantes estrangeiros ilustres que estiveram em nosso país, no segundo meado do século dezenove, sem muito destaque, inclui-se o nome do pintor francês — Auguste François Biard

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros no ES - Auguste de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvencial, segundo o nome de batismo, ou Auguste de Saint-Hilaire,

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Wied, Freyreiss e Sellow

Pouco antes de iniciarem excursão pelas províncias do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, chegou à Corte, em meados de junho de 1815, Maximiliano Alexandre Philipp, Prinz von Wied-Neuwied

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Moritz Rugendas

Permanece a curiosidade em identificar os desenhos que Moritz Rugendas executou no Espírito Santo

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Jean de Lèry

Dos mais antigos estrangeiros que aportaram à Capitania do Espírito Santo, podermos registrar o clérigo francês reformado Jean de Lèry

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Barão de Humboldt

Basilio Daemon refere-se à possível passagem do Barão de Humboldt, no ano de 1800, pelo Espírito Santo

Ver Artigo