Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Pedra dos Ovos – Por Adelpho Monjardim

Revista Vida Capichaba N. 01

Vizinha à Pedra do Baú, contígua ao Penedo, a Pedra dos Ovos é uma das maravilhas naturais do Brasil. Segundo Hartt, é um «boulder» de decomposição. Consiste a interessante formação em compacto bloco de granito, sofrivelmente oval, superposto a outro menor, em perfeito equilibro. Como a rocha menor estivesse cedendo ao enorme peso, apresentando fendas inquietantes, os poderes públicos mandaram tomá-las com cimento e reforçar os pontos fracos, no louvável afã de zelar pela sua conservação. Para justificar o nome de Pedra dos Ovos, contam que certa vez passando por ali um canoeiro, com um carregamento de ovos, notando a precária estabilidade da pedra, pensou em derrubá-la arremessando-lhe, com força, alguns ovos, operação que consumiu todo o seu carregamento.

Esta é a lenda, mas a verdade é que o nome se origina do seu próprio feitio. 

 

Fonte: O Espírito Santo na História, na Lenda e no Folclore, 1983
Autor: Adelpho Poli Monjardim
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2015

Folclore e Lendas Capixabas

A Ilha do Imperador – Por Adelpho Monjardim

A Ilha do Imperador – Por Adelpho Monjardim

Sua Majestade, o Imperador enterrou como lembrança um champanhe que nunca foi achada, porém uma colher foi encontrada

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Itaúnas - Por Adelpho Monjardim

Situada na embocadura de importante rio, na orla marítima, possuidora de magnífico e extenso litoral, cedo desenvolveu-se, tornando-se próspera povoação, com intenso comércio com a Bahia

Ver Artigo
O Tesouro da Ilha do Francês – Por Adelpho Monjardim

Junto ao mar, na encosta rochosa, abre-se uma gruta. A entrada é pouco alta e estreita, porém, ela se estende a profundezas desconhecidas

Ver Artigo
A Baixa Grande - Por Adelpho Monjardim

As baixas Grande, Pequena e Cavalo, formam um triângulo irregular, com o vértice virado para terra e não muito afastado da Ponta de Santa Luzia

Ver Artigo
As botas do espanhol – Por Adelpho Monjardim

Raciocinando chega-se à conclusão que a escolha do espanhol tivera justo motivo. Pois da propriedade do mesmo não se avista a torre da igreja?

Ver Artigo
O Penedo - Por Adelpho Monjardim

Defrontando o antigo Forte de São João, sede atual do “Clube de Regatas Saldanha da Gama”, ergue-se o Penedo

Ver Artigo
A Ronda Noturna – Por Adelpho Monjardim

Quando vivia era hábito seu percorrer, à noite, os dormitórios para providenciar algo se preciso. Assim procedeu até aos últimos dias

Ver Artigo
As Ilhas Flutuantes - Por Adelpho Monjardim

No município de Viana, a poucos quilômetros da capital, situa-se a lagoa de Jabaeté

Ver Artigo
A Pata - Por Adelpho Monjardim

Entretanto o Destino costuma ser caprichoso. Por uma noite de lua cheia, um forasteiro, vindo não se sabe de onde, passava pelas imediações do Forte

Ver Artigo
O Lobisomem - Por Adelpho Monjardim

Então como pode ser lobisomem o filho do Coronel Pitombo? Não é filho único?

Ver Artigo
O Tesouro dos Jesuítas – Por Adelpho Monjardim

Rezam as crônicas que fugiram por uma passagem subterrânea, que ia sair no antigo Porto dos Padres

Ver Artigo
O Tesouro da Pedra dos Olhos – Por Adelpho Monjardim

As cavidades motivaram o nome popular de Pedra dos Olhos, embora o geográfico seja Frei Leopardi

Ver Artigo
A Pedra do Diabo - Por Adelpho Monjardim

Nesse bucólico recanto, caprichosa a fantasia criou sombria história capaz de apavorar aos mais valentes. A ela prende-se o nome da região

Ver Artigo
A bola de fogo e o couro que se arrastava - Por Adelpho Monjardim

Uma enorme bola de fogo, partindo Pedra da Vigia, ia sumir-se na crista do Penedo

Ver Artigo
O Fantasma do Solar dos Monjardim - Por Adelpho Monjardim

Só quem conhece a velha mansão pode avaliar o quanto se presta para cenário dessa natureza 

Ver Artigo
Lendas - Por Adelpho Monjardim (Introdução do livro)

Sobre as lendas e crendices do Espírito Santo, pouco se tem escrito, embora, vastíssimo, o campo se encontre aberto à curiosidade dos pesquisadores do fenômeno

Ver Artigo
Um grito na noite – Por Adelpho Monjardim

Corria como certo que, todos os dias, a alma de um frade sentava-se numa grande laje assinalada por uma cruz, talhada não se sabe por quem

Ver Artigo